segunda-feira, 2 de agosto de 2010



Hoje é o dia mais... carente da minha vida! É sério... Chuva me deixa tão carente, sabia? Sei lá, me dá vontade de ficar bem agarradinha com alguém, e dar muitos beijinhos, e depois comer brigadeiro. É lindo, né? Pena que estou aqui, morta de dor e estresse, na frente de um computador feio (mentira, eu o amo) e daqui a pouquinho vou estudar, pois sou uma pessoa muito dedicada e exemplar. Estou brincando, sou um lixo eterno. Argh!
Enfim, eu vim aqui pra falar sobre o meu primeiro dia de aula. Do segundo semestre, claro. Eu ri tanto, mas tanto hoje. Meu Deus, eu já cheguei a dizer que eu tinha a pior vida desse mundo! Como eu sou estúpida, poxa. Tanta gente aí fora, sofrendo, com fome, sem algum lugar pra morar... e eu, com tudo isso, dizendo que tenho a pior vida. Ai, ai... Às vezes tenho vontade de me bater. Mas bater mesmo, até eu aprender a parar de ser idiota. E tem vezes que eu bato mesmo, tô nem aí. E, olhando em volta, eu vejo que eu tenho as melhores pessoas da minha vida. Meus amigos... Ah, meus amigos... Eles me ajudam, me fazer rir, me fazem chorar... Aquela sala... Poxa! Eu amo estudar ali. Amo estudar naquele colégio. Sei que em 4 anos já falei muitas coisas horrorosas de lá, mas eu sou assim. Quando amo muito uma coisa, falo mal dela. Tá, eu sei que sou esquisita. Mas não é em tudo. Claro que não falo mal dos meus amigos. Só quando brinco com eles, óbvio. É muito bom poder compartilhar tantos momentos com eles. São tudo, tudo na minha vida. Agradeço a Deus por tê-los aqui. De verdade.
Eu só precisava de algo pra completar a minha vida. Não. Algo, não. Alguém. Caramba, é muito ruim ter que passar os meus dias sem você. Eu sinto muita falta. Muita mesmo. Dá vontade de jogar tudo pra cima e desistir. É muito ruim não te ter comigo. E o pior é saber que você não tá nem aí pra mim. É triste demais ter que lembrar de você sempre. Escutar uma música de Restart (que eu vou postar aqui) e chorar litros e mais litros. Enfim, cansei disso. Não quero falar. Não quero ficar mal.
Beijos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário