quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Mas nada vai conseguir mudar o que ficou...



Bem, amanhã irá fazer uma semana que eu viajei para Natal com meus amigos e alguns professores. Quando eu penso, dá até vontade de chorar. Essa viagem foi absolutamente linda. Aliás, eu nem contei sobre ela aqui.
Passamos umas quatro horas e meia dentro do ônibus. Foi tão bom, gente... Eu peguei o celular de Manoela para escutar músicas. E, quando escutei Linda, tão linda, de Hori e Alergico, da minha Anahí, aí que eu chorei. E Manu veio ao meu lado e eu encostei minha cabeça no ombro dela. E, depois, ela começou a chorar, e ela colocou a cabeça no meu ombro. Inclusive, esta foto está no meu celular. É, eu não vou contar tudo detalhadamente, pois passaria quase o dia todo aqui. E também, aqueles momentos foram tão perfeitos que seria impossível descrevê-los com meras palavras.
No primeiro dia, fomos para o Forte dos Reis Magos e para a feirinha de artesato e, assim que chegamos ao hotel, depois de ouvirmos alguns sermões por termos gritado assim que chegamos e entramos nos quartos (é, eu gritei, mas deixa em off), nós fomos para a piscina. Aquela piscina linda. Eu desfilei naquela passarela. Não sei como não caí. Depois de irmos para a piscina, nos arrumamos e fomos jantar. Depois do jantar... fomos ao pier. Meu Deus, que coisa perfeita! Sério, de tudo, de todas as coisas, é dele que eu mais sinto saudade. É indescritível a sensação de estar ali, diante daquele lindo lago, com o vento batendo no rosto. É uma mistura de sensações... paz, tranquilidade, fé, amor... e, principalmente, saudade e esperança.
No segundo dia, fomos ao maior cajueiro do mundo e à praia de Ponta Negra. Haha, eu ri demais nessa praia, viu? E depois, fiz a minha tatoo (eu não sei como é que se escreve, mas é o mesmo nome daqueles bichinhos do Papai Noel, aquela tatoo que não é de verdade) com o nome "Breathe". É, a minha Anahí tem essa mesma tatuagem, mas a dela é no pulso. E a minha, do lado do braço. Quando Bianca pôr as fotos, eu lhes mostro. Depois dessa praia, fomos novamente ao hotel e jantamos lá. Bem, a festa foi adiada para o dia seguinte, pois o dj estava em outro lugar. Então, a leitura do meu MF foi transferida para esse dia (13/11). Depois do jantar, fomos para a área da piscina. Bia começou a ler o MF, e as pessoas ficaram rindo, claro, pois eu sou engraçada ao cubo (haha, tô brincando). Mas, realmente, elas riram. E, no final, choraram, quando eu deixei as minhas mensagens melancólicas. Ao término do MF, fomos cantar. Bruna e Bárbara afiaram os dedos e tocaram músicas muy lindas. E, claro, Alergico está incluída. E No Pares. Nem preciso dizer que foi perfeito. E eu, claro, chorei. Depois fomos para o pier. Will me perguntou o que eu sentia ao estar ali. E eu falei a ele tudo o que eu citei aí em cima. É, é MUITO mágico ali, gente. Vocês precisam ver. E nesse mesmo dia eu e Bia ficamos fazendo nojeiras e falando asneiras lá. Foi legal demais! Haha.
O terceiro, e mais perfeito, dia. Finalmente o passeio de buggy e a festa à fantasia chegaram! Eu, Bianca, Elyne e Eduardo rimos muito lá em cima daquele buggyinho. E a minha voz se perdeu lá, viu? Foi muito perfeito, poxa. E inesquecível. A festa à noite também foi muito linda, eu e Manoela dançamos muito.
E o quarto dia, que foi o último, foi lindo e triste, afinal, eu não queria ir embora. E eu jamais me esquecerei dessa viagem. Eu descobri que não tenho amigos, e sim irmãos. Amo vocês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário