quarta-feira, 20 de abril de 2011


Um começo comum, algo que teria sido esquecido se fosse qualquer outra pessoa que não ela. Mas quando Noah apertou aquela mão e encarou de perto aqueles extraordinários olhos de esmeralda, ele soube, antes de conseguir respirar de novo, que ela era a mulher que ele poderia passar o resto da vida procurando e nunca mais encontraria. A impressão que ele teve, enquanto uma brisa de verão soprava em meio às àrvores, foi a de que ela era absolutamente boa e perfeita.

Diário de uma paixão

Nenhum comentário:

Postar um comentário