terça-feira, 5 de julho de 2011

Dor somente minha


Paciência, por favor. Para tudo que dói, para tudo que involuntariamente suporto, para todas as dúvidas que não sei sanar. Compaixão também. De mim que não encontro maneiras de me livrar das mesmas coisas, de mim que tenho sempre algo para chorar mesmo quando tudo parece andar bem. Alegria nos meus dias. Para todos os dias que têm tido o céu nublado, apenas para mim. Sempre somente comigo, esse tipo de dor estranha que nunca vi alguém sentir igual e que nunca passa.

Ana Luiza

Nenhum comentário:

Postar um comentário