sexta-feira, 21 de outubro de 2011


A hora final está cada vez mais perto. Eu já não sei se fico feliz ou triste. Não sei quais foram nem quais serão os planos de Deus para mim. Queria muito conseguir entender por que me sinto mal... Mas não consigo. É torturante. É ruim ter que fingir. Ou mesmo estar feliz e, lá no fundo, sentir dor. Aquela dor chata, mas que eu já estou tão acostumada. Afinal, somos companheiras há muito tempo. As paredes do meu quarto, o meu travesseiro e a minha cama também são meus companheiros. Deito-me na minha cama e derramo todas as lágrimas numa tentativa de fazer a dor passar. Choro até que durmo. Ao acordar, a sensação de abandono, de perda, de vazio, de queda se instala sobre mim. Então aí eu percebo que a dor não passou. 
É difícil, sabe? Por isso que eu guardo-a só para mim. Para que compartilhar com alguém? Ninguém, ninguém nesse mundo sabe o quanto dói viver. Eu sei. Sempre tentei pensar: "ah, e aquelas pessoas que não têm comida, teto...?" Tudo bem, eu sei que isso é pior que qualquer coisa. E tento pôr na minha cabeça, juro que tento. Porém, e a minha dor? Será que ela também já não é demais? Para mim é.
Eu peço forças a Deus. Forças para suportar tudo, forças para não deixar de ser o pouco que ainda restou de mim. Tenho tanto medo de não conseguir, tanto medo.
Queria tanto acordar e não ser quem eu sou. Sério, qualquer coisa que pudesse mudar isso. Se tivesse, eu juro que faria. Porque não aguento mais.
Eu quero meu lugar de paz, eu quero sorrisos, eu quero alegria. Eu quero viver em vez de apenas existir.

Thaianny Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário