segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Os dias ruins, todo mundo tem

Hoje eu acordei com palavras presas dentro de mim. Hoje. Ontem. Sempre.
Acho que deveria comprar um diário, mas tenho uma preguiça imensa de ficar escrevendo. Prefiro digitar. É mais rápido e poupa mais tempo. 
Mas enfim. Eu não sei se digo que minha vida está mudando demais ou se digo que ela permanece a mesma de sempre. 
Sei de uma coisa: tudo era melhor antes.
Fora com Deus, eu não tenho mais com quem conversar. Não há exatamente ninguém que possa compreender o que se passa dentro de mim. Às vezes nem eu mesma consigo.
Hoje eu menti bem feio. Sim, eu menti. Mas fiz isso para me proteger. De perguntas, de olhares, de sentimentos. Não aguento mais as pessoas à minha volta. É como se, do nada, todas elas se interessassem pela minha vida, se importassem comigo. EU sei que elas não se importam. Então eu minto. E vou mentir sempre. Para todas, até mesmo as minhas melhores amigas. Até para mim mesma.
Eu sei que Deus, em algum lugar, está vendo tudo isso. Ele vê, Ele percebe tudo o que se passa comigo. Sinto muito por ter tantas confusões em minha mente. Queria tanto saber algumas respostas... Mas parece que mais perguntas surgem. Até quando?
Não sei, mais uma vez, como terminar esse texto.
Fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário