terça-feira, 4 de maio de 2010

Escuridão...



Por mais que a noite pareça a mais longa e sombria de todas, existe um momento em que a escuridão da a vez para um cenário incrivelmente lindo. Não importa o lugar em que estejas, pode ser o pior de todos, mas o céu será sempre o mesmo. E nesse momento a lua, inacreditável e incrivelmente linda ilumina com seu brilho intenso. Mostrando que por mais escura que seja a noite sempre poderá ter uma luz, se você acreditar. E as estrelas, completando esse lindo cenário, todas lá, porém um diferente da outra, cada uma com seu brilho único. Umas tão brilhantes que é impossível não se contagiar com seu brilho intenso, no entanto, outras quase se apagando, mas permanecem lá, lutando para que seu brilho se fortaleça a cada anoitecer. Muitas passar as vezes, despercebidas em meio a tanta beleza do brilho das outras, mas se essas que passam despercebidas não estivessem em seus devidos lugares todas as noites, então, de que adiantaria o brilho tão forte das outras? Elas seriam estrelas comuns, com brilhos comuns. Tudo se completa! De que adianta ter a luz se não conhecemos a profundeza da escuridão? É incrível como a natureza, com seus espetáculos, tenta se "comunicar" com cada um de nós. Imagina: se não existissem as pessoas "melhores" do que nós, não iríamos nos preocupar em melhorar. Portanto, que sejamos como as estrelas, por mais fraco que seja nosso brilho, nunca deixemos de brilhar e de lutar para que a cada dia ele se fortaleça.

N. Faisca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário