quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Querido John,


Estou escrevendo esta carta na mesa da cozinha, e eu estou sofrendo porque não sei como dizer o que estou prestes a dizer. Parte de mim gostaria que você estivesse aqui agora para que eu pudesse fazer isso em pessoa, mas nós dois sabemos que é impossível. Então aqui estou, escolhendo as palavras, com lágrimas no rosto e com esperanças de que você, de alguma maneira, me perdoe pelo que vou escrever.
Sei que este é um momento terrível para você. Tento não pensar na guerra, mas não consigo evitar as imagens, e sinto medo o tempo todo. Assisto o noticiário tentando descobrir onde você está e o que está passando. Rezo todas as noites para que você volte para casa em segurança e continuarei a rezar. Nós vivemos algo maravilhoso, e quero que você nunca se esqueça disso. Também não quero que pense não ter significado tanto para mim quanto eu para você. Você é raro e lindo, John. Eu me apaixonei por você, mas acima de tudo, conhecer você me faz perceber o que realmente significa o amor verdadeiro. Durante os últimos dois anos e meio, olhei para o céu a cada lua cheia e lembrei tudo o que passamos juntos. Lembrei como me senti confortável conversando com você naquela primeira noite. Lembrei a noite em que fizemos amor. Sempre fiquei feliz por nós dois termos nos entregado daquele jeito. Para mim, significa que nossas almas estarão ligadas para sempre.
Há tantas outras coisas. Quando fecho os olhos, vejo o seu rosto; quando caminho, é quase como se conseguisse sentir sua mão na minha. Essas coisas ainda são reais para mim, mas onde uma vez elas trouxeram conforto, hoje provocam dor. Entendi seus motivos para permanecer no exército, e respeito sua decisão. Ainda respeito, mas nós dois sabemos que nosso relacionamento mudou depois disso. Nós mudamos, e no fundo do seu coração, acho que você também percebeu isso.
Talvez tenhamos passado tempo demais separados, talvez fôssemos de mundos diferentes. Eu não sei. Toda vez que brigamos, eu me odiava por isso. De algum modo, mesmo amando um ao outro, perdemos a ligação mágica que nos manteve juntos.
Sei que parece uma desculpa, mas, por favor, acredite em mim quando digo que não queria me apaixonar por outra pessoa. Se eu não entendo exatamente como isso aconteceu, como você poderia? Não espero que você me entenda, mas por tudo o que passamos, não posso continuar mentindo para você. Mentir diminuiria tudo o que vivemos, e não quero fazer isso, embora saiba que você vai se sentir traído.
Vou entender se você nunca mais quiser falar comigo, assim como vou entender se você disser que me odeia. Parte de mim também me odeia. Escrever esta carta me obriga a reconhecer isso. Quando me olho no espelho, sei que vejo alguém que não tem certeza de merecer ser amada. Estou falando sério.
Mesmo que você não queira ouvir, quero que você saiba que sempre será parte de mim. No tempo que passamos juntos, você conquistou um lugar especial no meu coração, que eu vou levar comigo para sempre e ninguém pode substituir. Você é um herói e um cavalheiro, você é gentil e honesto, mas, acima de tudo, você é o primeiro homem que amei verdadeiramente. E não me importa o que o futuro traga, você sempre será, e sei que minha vida é melhor por causa disso.
Sinto muito,

Savannah.

Um comentário:

  1. e no final tudo foi uma farsa. ela não ama o " marido ", só casou com ele por um senso de bondade incrível! e no fim, o amor não morreu, Savannah não deixou de amar John, e vice-versa... Ele teve que ser forte pra aceitar a escolha dela, por mais difícil que fosse pra os dois.

    ResponderExcluir