domingo, 30 de outubro de 2011


Chorei vinte e sete minutos ininterruptamente naquele banheiro. Senti uma solidão profunda, devastadora, invencível, arrebatadora e inexplicável.

Tati Bernardi

Nenhum comentário:

Postar um comentário