quarta-feira, 4 de julho de 2012

Só os loucos sabem


Queria que as coisas fizessem mais sentido para mim... 
Queria que, por alguns segundos, eu acreditasse que esse sentimento, todo esse sentimento, também existiu para você. Os olhares, os sorrisos, as palavras, os abraços. 
Nunca consegui e acredito que nunca conseguirei explicar de onde veio tanto amor. Bem, não tenho certeza se foi amor, mas se não, o que então é isso que me faz ir até o céu, provar as melhores sensações do mundo, e depois cair no chão e sentir como se enfiassem uma faca no meu peito? 
Não sei bem, mas me fez crescer. Descobri o que era o ciúme, o que era sentir medo e todas essas coisinhas de frio na barriga de que as pessoas tanto falam. 
Sei lá, é tão estranho para mim. Depois de tanto tempo, ainda não consigo compreender nada direito. Às vezes sinto como se eu não fosse me importar nunca mais, ou que não ligaria mais. Porém, do nada, algo lateja aqui dentro e é como se ele me puxasse para perto de si. Quando sonho, então, nem se fala...
Não sei nem mais o que dizer. A saudade me consome... Essa vontade ridícula e patética de abraçar, de mexer no cabelo, de cuidar, de beijar, de proteger... isso tem que sair de mim. 
Não sei como terminar o texto.
Digamos que ele não tenha fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário