sábado, 15 de maio de 2010

O amor...



"O amor é o brilho cego, é o mau ator. É a enganação, é meu ser sob pressão. Amor é alma, terra, fogo e coração, é ilusão. Amor é incompleto, inexistente, inconsciente. O amor é lento, lento como uma onda do mar, então fecha os olhos, e sente a música da água te levar, deixe que essa maré te envolva, se sinta leve. O amor é a vibe de sensibilidade, é a certeza de que o dia de amanhã pode ser melhor que hoje, ou não. Amor é amor, e só. Pode existir ou não, te fará chorar, isso com certeza. Mas não há nada melhor, não há nada mais libidinoso do que se torturar por amor, ou chorar repentinamente de saudades. As pessoas são assim, e não há discussão, o mundo é assim, por mais que haja intervenção. Pode chorar, a distância não vai diminuir, faça birra, morda os lábios, e depois se acalme, esse é o dom. E daqui pra frente, se sinta a vontade."

Autor desconhecido

Nenhum comentário:

Postar um comentário