sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Para sempre Marista.


Marista... o que posso falar dele? Foram simplesmente mágicos os quatro anos que passei ali, assistindo às aulas todos os dias, com os amigos ao lado, com professores que nos fizeram feliz, e que às vezes nos chatearam... Tudo isso vai ser realmente inesquecível.
A notícia que recebemos ontem destruiu o sonho de muitas pessoas que desejavam crescer ali, concluir os estudos. Será que em nenhum momento eles pensaram no que nós íamos sentir? E os professores? Será que em nenhum momento eles imaginaram que havia pessoas que realmente amavam aquele colégio, e sem ele, era como se uma parte delas tivesse ido embora?
E é assim que eu me sinto agora: uma parte de mim foi embora. Nunca se passou pela minha cabeça que isso pudesse acontecer. Mas, infelizmente, aconteceu. E nós já não podemos fazer mais nada, só baixar as nossas cabeças, e deixar que as lágrimas caiam. Quem sabe nos damos conta de que isso é só um pesadelo terrível que, mais cedo ou mais tarde, passará. E então aquelas lágrimas tristes e dolorosas se transformarão nas mais alegres, pois assim, saberemos que para sempre, seremos Maristas, inseparáveis, e nenhum problema pode nos vencer.
Quem sabe...
De uma coisa eu sei: todas as lembranças ficarão guardadas em meu coração. Lembranças de momentos que vivemos juntos. Quando ainda éramos crianças sonhadoras e inocentes, talvez. Quando ainda nem nos conhecíamos. Depois de um tempo, a amizade começou. E já vivemos de tudo: momentos engraçados, tristes, estressantes, felizes... Na hora que precisávamos, sempre havia um amigo nos desse a mão, nos levantasse e desse um abraço, e este nos confortava muito.
E se eu fosse descrever tudo o que já passamos juntos, não conseguiria. Primeiramente, porque foram muitos, e eu não sairia daqui. E depois, porque essa dor que eu estou sentindo, me impede de pensar.
Talvez alguns não saibam porque eu estou escrevendo isso. Eu quero uma maneira para arrancar essa dor de mim. A dor da perda, da ausência, da saudade... Só espero que, para todos, assim como para mim, o fim deste colégio não seja o fim da amizade de todos. Não só a nossa, mas de todas as salas. Desde os pequenininhos até os mais velhos. Espero que a amizade entre todos perdurem até os últimos dias de nossas vidas.


Obrigado, obrigado de coração. Com palavras não consigo expressar minha gratidão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário