sexta-feira, 23 de setembro de 2011


Os dias são tão iguais. Cada vez mais eu tenho certeza de que não pertenço a esse mundo. Aqui tem muita mentira, falsidade, cinismo. O único lugar que acho para ser eu mesma é aqui nesse Blog. Eu posso demonstrar tudo o que sinto, e sei que você não vai me julgar, meu amado Blog. 
Tá sendo difícil demais ficar de pé. Eu peço forças a Deus todos os segundos. Aqui dentro tá tudo destruído. Eu não consigo passar um segundo sem querer estar morta. Não aguento mais tanta dor. Como pode caber tanto sofrimento em um coração só? Não basta estar mal, agora tenho que ver meus amigos mal também. Isso machuca, machuca demais.
É triste ver meus amigos preocupados comigo, querendo que eu fique bem. Odeio quando transpareço todo o vazio, a solidão que há aqui dentro. Eu preciso fingir. Preciso sorrir, mesmo que sejam sorrisos falsos e sem vida. É assim que eu me sinto: sem vida.
Olho ao redor, vejo as pessoas felizes, normais. Eu não. Aqui na minha casa há brigas e mais brigas, julgam-me até se um lápis cair no chão. Estou sozinha. Como nunca estive em toda a minha vida. Isso é triste demais. Ninguém é capaz de me entender, ninguém é capaz de me ajudar. 
Lágrimas não param de cair dos meus olhos. Minhas mãos tremem. Meu coração sangra. Essa dor não cessa. Até quando, meu  Deus? Eu estou pedindo, implorando: faça isso passar. Por tudo o que é mais sagrado nessa vida, faça que isso vá embora. 
Não tenho mais palavras. Só quero fugir daqui. Quero ir embora de vez. Não aguento mais, eu juro. Não tá dando pra suportar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário