domingo, 27 de novembro de 2011


Lá estava ela mais uma vez sentada, com o rosto em cima dos joelhos, e afogando-se em suas próprias lágrimas. Já não estava mais suportando guardar toda aquela dor para si. Precisava tirá-la, e a única forma que encontrou foi esta. Como podia? Poucas horas antes ela estava sorrindo, aparentando tanta felicidade... Como podia estar com olhos manchados de maquiagem, tristes e cheios de lágrimas? 
A verdade é que há tempos era esta a sua rotina: saía, fingia ser a pessoa mais feliz do mundo, chegava em casa e mostrava a si quem realmente era. Uma garota triste, que sobrevivia com uma dor dentro de seu peito. Uma dor que ninguém sabia que existia, porque a garota triste jamais falaria. Não, ela não podia. Afinal, quem a entenderia? A garota triste preferia permanecer em um silêncio profundo. 
Depois de tanto chorar, ela ergueu-se, enxugou as lágrimas, fechou os olhos, respirou fundo e pensou consigo mesma: "Calma, menina. Calma. Tudo isso vai mudar. Você vai ser a pessoa mais feliz do mundo. Você vai sorrir, de verdade. Você nunca mais sentirá dor, nunca." Repetiu muitas vezes, durante muito tempo, até que, um dia, a sua triste realidade mudasse.

Thaianny Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário