terça-feira, 27 de março de 2012


Antes eu achava que essa história de dor era mentira. Mas é verdade. A dor é real. Eu a sinto dentro do meu peito, e meu corpo todo a sente também. Fico com náuseas, febre, dor de cabeça. Eu queria não a sentir nunca mais. Já tentei expulsá-la de dentro de mim por muitas formas. Ela não quer sair. Ela martela, fica, fica, fica, fica.
Eu nunca conseguirei entender os planos de Deus para a minha vida. Não tenho palavras para expressar a dor que estou sentindo nesse momento. Um vazio, a re-decepção, o amor que destrói cada parte de mim, a frieza que chega cada vez mais perto, o abandono, a mentira. Não há como explicá-la. Eu só sei que está doendo demais, demais, demais mesmo.
Simplesmente não aguento mais pedir forças. Já fui muito forte esse tempo todo. Todos os dias me levantando da cama se querer, sorrindo sem querer, vivendo sem querer. Até quando? Sinto muito medo de um dia eu acabar com isso de uma vez por todas. Assim, em um piscar de olhos. Porém, sinto medo daqueles que sofrerão com isso. Tenho que pensar neles também, naqueles que se importam comigo de verdade.
Eu sinto ódio de mim por ser tão idiota. Por estar chorando agora. Por ter a capacidade de ser diferente de TODAS as pessoas do Universo. O meu coração está destruído demais. Eu não aguento mais, não aguento. É muita dor. Eu quero ir embora desse mundo para sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário