terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Confissões de uma problemática

Oi. Aqui estou eu, mais uma vez com palavras soltas e perdidas dentro de mim, tentando encontrar uma forma de colocá-las para fora. 
Na verdade, não sei mais como escrever um texto. Parece que, assim como a minha vida, isso anda perdendo todo o sentido. Eu sei que, se alguém ainda lê esse Blog, deve pensar que eu sou uma depressiva ou que eu não tenho Deus em minha vida e por isso ajo dessa maneira. Não é verdade.
Ao contrário, é por causa de Deus que eu ainda não caí. É Ele quem me sustenta. Sinto como se por cada problema que eu passo, Eles estivesse ali me amparando. Ano passado, em setembro, eu me senti exatamente assim. Quando ia dormir, sentia aquele vazio, pensava na falta que me fazia ler aquelas mensagens antes de dormir, e então eu pensava "Deus está aqui comigo, bem ao meu lado, sabe o que eu estou passando e não vai deixar essa dor durar muito mais tempo, pois acabou". Pensei assim por vários dias. Realmente, eu acreditava que tudo havia acabado ali. Quando, na casa de Manoela, eu havia lido todas aquelas coisas horríveis. Senti como se tivessem partido o meu coração. Tanto, que chorei até na frente de todos (ela e o amigo dela, no caso). Foi horrível. No domingo, um dia após esse fato, foi horrível também. Na segunda, também. E nos outros dias eu criei uma força sem tamanho, para parar de olhar tudo e para ter estômago para ver aquilo. É, eu fui mesmo forte.
Mas eu estava enganada. Não acabou ali. Porque no fim de janeiro tudo voltou. Na verdade, não tinha ido embora, no entanto eu estava acostumada e já não doía tanto. Mesmo que eu estivesse sentindo uma esperança sem sentido dentro de mim. É isso que me causa dúvidas. Às vezes penso que Deus sabe de tudo e controla tudo. Por que eu sinto isso? Por que eu sinto que Deus reconhece esse sentimento e sabe o que fazer em relação a ele? E por que isso não acaba de uma vez por todas? 
Fora esse sentimento, eu às vezes sinto que não me encaixo em mais nada. É como se as pessoas pudessem ter os seus problemas, resolvê-los e seguir em frente. Daí eu penso: "será que não sou eu que estou impedindo o meu final feliz?" ou "será que o meu destino é mesmo 'sofrer'?" Realmente não tenho respostas para isso. 
Só sei que não consigo mais fazer parte das minhas amigas. Isso mesmo. Antes, estar com elas era como uma cura para mim. Eu me sentia melhor com elas, sabe? Mas agora nem isso. Nem mesmo estar com elas me faz tão bem assim, talvez porque elas também não vejam mais esse meu problema. Digo, elas não conseguem entendê-lo. Não as culpo. Que tipo de pessoa passa 3 anos desse jeito? Sem fazer nada para mudar? Eu juro que não sei como fazê-lo, juro. Eu não posso simplesmente sair por aí e me forçar a gostar de alguém por quem eu não sinto nada. Eu sei, eu sei, EU SEI que sentimento não vêm assim, que vêm com o tempo. É por isso que eu peço a Deus, a cada segundo da minha vida, para me mostrar alguém ou apenas me mostrar que eu não estou querendo enxergar alguém. Para fazer qualquer coisa para mudar o que eu sinto. Para me mostrar o fim disso, pois eu não aguento mais isso. Eu nem digo que não aguento mais tanta dor, apenas não aguento mais essa confusão dentro de mim, esse vazio, esse "não-encaixamento" nas coisas.  Eu só quero me libertar e ser feliz, não importa como.
É isso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário